CIRCULAR DE OFERTA DE FRANQUIA: O QUE DEVE CONSTAR NO DOCUMENTO E QUAIS OS CUIDADOS QUE CANDIDATO À FRANQUIA DEVE TOMAR

document, agreement, documents-428334.jpg

Compartilhe este post

A circular de oferta de franquia, comumente chamada de COF, é o documento pelo qual estabelecemos nosso vínculo com a franqueadora, estabelecendo as exatas condições de instalação e existência da nossa franquia. Por experiência própria e conhecendo os inúmeros problemas que cercam a questão,  é altamente aconselhável que conte com uma assessoria jurídica de qualidade na hora de analisar  a Circular de Oferta de Franquia, pois um erro nesse momento pode significar muita dor de cabeça para você empresário(a) e, sobretudo, colocar todo o seu capital em risco.

A Lei 13.966/2019, que agora regula toda a situação de franquias comerciais, traz complementos em relação à lei anterior, definindo que toda circular deve conter, dentre os dez pontos mais importantes:

1 – balanços e demonstrações financeiras da empresa franqueadora, relativos aos 2 últimos (anos);

2 – indicação das ações judiciais relativas à franquia que questionem o sistema ou que possam comprometer a operação da franquia;

3 – descrição detalhada da franquia e descrição geral do negócio e das atividades cabíveis franqueado;

4 – especificações quanto ao total estimado do investimento inicial necessário à aquisição, à implantação e à entrada em operação da franquia; ao valor da taxa inicial de filiação ou taxa de franquia; valor estimado das instalações, dos equipamentos e do estoque inicial e suas condições de pagamento;

5 – informações claras quanto a taxas periódicas e outros valores a serem pagos;

6 – relação completa de todos os franqueados, subfranqueados ou subfranqueadores da rede e, também, dos que se desligaram nos últimos 2 anos, com os respectivos nomes, endereços e telefones;

7 – regras territoriais de concorrência com relação à empresas do mesmo ramo ou a franqueados da mesma empresa;  (Art.2 XI c))

8 – restrições e condições quanto aos fornecedores;  (Art.2 XII)

9 – informações sobre a situação da marca franqueada e outros direitos de propriedade intelectual relacionados à franquia;

10 – indicação das situações em que são aplicadas penalidades, multas ou indenizações e dos respectivos valores.

Como visto, adquirir uma franquia não é um mero ato de se convencer sobre os prós e contras, é necessário ter conhecimento sobre inúmeras normas que regulam a matéria, algo que evidentemente está mais na alçada de uma assessoria jurídica do que a do próprio empresário.

Há mais de uma década nos dedicamos na assessoria jurídica de franqueados e podemos dizer, com propriedade, que a maioria dos problemas que culminam no insucesso do franqueado e posteriormente em litígio judicial poderia ser evitado caso o empresário tivesse contato previamente com uma assessoria técnica e com expertise no ramo.

Se inscreva em nossa Newslatter

Fique atualizado e por dentro de tudo que acontece no direito

Outras postagens

Direito Digital

DESVENDANDO OS GOLPES NA BLACK FRIDAY

Estratégias para se Proteger em Meio às Ofertas Tentadoras   Os golpes não possuem dia nem hora certa para ocorrer, isso é um fato. No entanto, não há dúvidas de que há datas especiais para que cresçam exponencialmente, e cada vez mais vítimas sejam feitas em todo o Brasil. Esse é o caso da Black

Direito Digital

GOLPE DO FALSO LEILÃO: o golpe que pode tirar dezenas de milhares de reais de você

O golpe do falso leilão é uma forma de fraude que tem como objetivo roubar dinheiro de indivíduos e empresas, se passando por organizadores de leilões. Neste golpe, os criminosos anunciam leilões fictícios, geralmente de bens muito valiosos, como imóveis, carros, obras de arte, entre outros, e convidam as vítimas a participar. Os criminosos criam

Scroll to Top
Rolar para cima