SAIBA QUAIS CUIDADOS TOMAR AO ABRIR UMA FRANQUIA

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Quando vemos a oportunidade de realizar um investimento e surge em nós a vontade de abrir uma franquia comercial, uma dúvida prevalece: qual ramo eu vou seguir e a qual empresa desse ramo eu vou me franquear?

O desejo de toda franqueadora é captar mais associados e expandir. No entanto, nem sempre elas agem de boa-fé para atrair seus clientes, sendo que muitas vezes:

– Desconsideram alguns dos custos (que podem ser muito grandes) ao fazer a projeção de lucro e da data em que o superávit se iniciará;

– Não levam em consideração que variações de receita e despesas podem ocorrer até o momento em que haverá o retorno efetivo do capital investido;

– Omitem informações sobre a exclusividade de fornecedores e vendas;

A lista não se encerra por aí, e podemos citar diversos problemas que surgem ao aderir a uma franquia sem ter um conhecimento prévio. O ideal é que antes de se assinar o contrato para abertura de uma franquia o candidato seja assessorado por um profissional especializado na área. Essa assessoria é essencial para que seja feito uma análise de risco e para que você realmente tenha noção do capital real que será demandado de você. Para você empresário que ainda não aderiu a tal serviço, segue algumas informações importantes.

Uma das dicas mais importantes que podemos te dar é para que você tenha acesso ao conhecimento daqueles empresários que estão vinculados ou foram vinculados à sua franquia de desejo. Mais do que apenas confiar nos dados e nas projeções que te apresentarem no contrato de oferta de franquia, o ideal é conhecer o ponto de vista de quem já passou por todo o processo.

A circular de oferta de franquia deve apresentar um catálogo com os contatos dos franqueados e ex-franqueados. Muitas vezes pode parecer desnecessário, mas ele tem o valor de uma mina de ouro. Ao contatar esses empresários, você tem a oportunidade de conhecer as variações de lucros, as variações de despesas, o capital real investido, o capital para se manter com segurança, como se dá o fornecimento, como foi a relação dessa pessoa com a franqueadora até o momento da chamada, o suporte prestado etc.

Nesses mais de 12 anos de atividades e tendo assessorado centenas de franqueados, nossa equipe já detectou e mapeou inúmeras irregularidades perpetradas por franqueadoras que podem colocar seu investimento em risco.

Os vários documentos e contratos que são disponibilizados para que você tome conhecimento certamente foram confeccionados por um corpo jurídico que zela, principalmente, pelos interesses do franqueador.  Se o franqueador conta com um corpo jurídico para preservar os interesses da rede, porque você não contaria com uma assessoria para preservar os seus?

Daí vem a importância de não só fazer uma pesquisa de mercado para saber os detalhes da rede, mas contar também com uma assessoria jurídica qualificada na fase anterior à contratação da franquia pode ser fator primordial para preservar seu investimento, especialmente aquelas que não se prendem apenas a questões contratuais, mas que conhecem e fazem uma pesquisa profunda do mercado, com dados, estatísticas, pesquisas entre outros.

Se inscreva em nossa Newslatter

Fique atualizado e por dentro de tudo que acontece no direito

Outras postagens

control, video game, play station-2679227.jpg
Direito Digital

O ATLETA DE ESPORTS TEM DIREITO AO ADICIONAL DE HORAS EXTRAS?

Considerando o atleta profissional de Esports como o indivíduo que mantém com a entidade de prática desportiva um Contrato Especial de Trabalho Desportivo mediante remuneração, tem-se que ele se encontra sujeito às disposições da consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) em relação às questões não disciplinadas na Lei 9.615/98 (Lei Pelé). Dessa forma, considerando que a

game console, sony, video games-6603120.jpg
Direito Digital

QUAIS OS DIREITOS TRABALHISTAS DOS ATLETAS DE ESPORTS?

Por não existir uma legislação específica que regule o esporte eletrônico no Brasil, muitas questões jurídicas relacionadas ao direito dos atletas são resolvidas com base nas normas dispostas na Lei 9.615/989 (Lei Pelé) que, por sua vez, traz uma modalidade especial de trabalho, tendo em vista as peculiaridades inerentes à profissão do atleta profissional, preservando,

Rolar para cima